POSTO SEM FRENTISTA PODE SER OPÇÃO PARA FREAR PREÇO DA GASOLINA

O preço dos combustíveis continua subindo e não deve parar tão sedo, infelizmente. A gasolina já ultrapassa os R$ 7 em vários estados brasileiros. Porém, pode não parecer, mas o Governo tem tentado segurar a alta do valor para os consumidores.

Para tentar impedir uma explosão ainda maior de preços, o Governo chegou a mexer na área tributária. Por duas vezes, foi zerada a incidência de PIS e Cofins sobre o preço do diesel, por exemplo. Os mesmos tributos deixaram de integrar o valor do gás de cozinha também.

Porém as medidas adotadas até agora não surtiram efeito significativo no bolso do consumidor. Por isso, existem outras propostas que estão aguardando apreciação.

Venda direta de etanol

Uma delas é a Medida Provisória (MP) 1063/2021 – o texto autoriza a venda direta de etanol. Ou seja, produtores e importadores do produto podem vender diretamente aos postos de combustíveis. Assim, fica dispensada a interferência de empresas distribuidoras.

Além disso, a mesma MP permite que postos comprem combustíveis que não estejam ligados à sua bandeira. Em outras palavras, um posto pode comprar o combustível de qualquer outra empresa regular que não seja a sua própria marca.

Serviço automatizado

O texto também traz outras duas medidas polêmicas em meio às 73 emendas sugeridas. Uma delas diz que os postos poderão oferecer serviço completamente automatizado ao cliente. Assim, não haveria necessidade de possuir frentistas no local.

O outro ponto fala sobre o tipo de combustível que pode ser comercializado. A MP estabelece que veículos de passeio poderiam ser fabricados e vendidos com propulsão a diesel.

Atualmente, apenas utilitários, jipes e modelos 4×4 podem ser fabricados a diesel. Isso foi imposto ainda na década de 70.

Para especialistas, o uso do diesel pode diminuir impactos ambientais e diminuir o preço do produto. Fora isso, esse combustível é significativamente mais econômico.

Enquanto a MP não entra formalmente em vigor, o jeito é aguardar e observar seus desdobramentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *