Nascida e criada em Eunápolis, modelo Allexia de Jesus se torna uma das apostas da revista Vogue Brasil para 2021

Setembro respira moda, com fashion weeks preenchendo o calendário no circuito Nova York-Londres-Milão-Paris. E mesmo que esta temporada surja em novos formatos híbridos, em sintonia com as incertezas de 2020, celebramos a força da indústria: para nossas capas digitais de setembro, trazemos três modelos que representam um futuro novinho em folha para o mercado e que são aposta da Vogue Brasil para bombarem em 2021.

Allexia De JesusIrna Frey e Maria Vitoria estrelam as capas digitais da Vogue Brasil de setembro e vestem a nova coleção da Ginger, neogrife que neste mês se une à causa em prol da Amazônia levantando fundos para o Viveiro Agroflorestal da Casa do Rio e ao fazer do seu e-commerce um facilitador de doações e de compra de mudas de árvores que serão plantadas ao longo da BR 319, no estado do Amazonas.

Aos 22 anos e com apenas 2 de carreira, Allexia de Jesus já sabe o que quer: “o mundo”. Nascida em Eunápolis, município no interior da Bahia, a modelo foi criada pelos avós e teve uma infância simples, mas muito feliz. “Sou de uma cidade muito pequena, cresci em uma rua chamada Praça da Liberdade. Era muito levada, brincava o dia todo. Não fui criada pelos meus pais e sim pelos meus avós paternos, Maria D’ajuda e Renato, desde os 6 meses de vida”, relembra ela que sempre desejou trabalhar como modelo. “Meu pai sempre prezou pelo meu estudo. Nosso combinado era que eu terminasse o ensino médio e aí sim eu poderia seguir meu sonho e ele iria me apoiar”, diz.

Irmã de quatro meninos, a única filha mulher sempre desejou uma vida mais próspera. “Minha avó, que eu chamo de mãe, faleceu e deixou um dinheiro para bancar meus estudos. Quando eu decidi que queria modelar, usei essa reserva para ir à Salvador, onde tinham as melhores agências. Lá fui selecionada para uma agência no Rio de Janeiro onde morei por 6 meses. Não consegui nenhum trabalho e foi muito difícil. Decidi ir para São Paulo e foi quando eu realmente comecei a modelar”, conta ela que logo foi selecionada para o que seria seu primeiro trabalho internacional.

 

 

Por: Vogue Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *