HAVERÁ PEDRÃO; Mas, também haverá saúde, segurança e educação?

 

O momento é crítico, empresas estão baixando as portas, comerciantes estão buscando caminhos para driblar a crise, e o cidadão assalariado encontra cada vez mais dificuldades para sustentar a sua família.

EDUCAÇÃO

Os cidadãos eunapolitanos diariamente despejam em suas redes sociais a insatisfação com a atual gestão. Os problemas são diversos, dentre eles: Escolas com uma estrutura fragilizada, professores reclamando que passaram vários meses sem receber o diário de classe e outros materiais básicos para proporcionar uma melhor qualidade de ensino para os alunos.

SAÚDE

Na saúde a situação se agrava, os munícipes se queixam da demora em efetivar a marcação de uma consulta no PSF, a farmácias não possuem medicamentos básicos para suprir a necessidade da população, isso sem contar com as inúmeras denuncias de pacientes e acompanhantes internados no hospital regional.

INFRAESTRUTURA

Mais uma vez foi anunciado um novo pacote de pavimentação asfáltica, mas, porque a sociedade não se alegra com a noticia? A resposta é evidente, várias vezes foram anunciados novos pacotes de pavimentação onde os moradores ficaram esperançosos em se livrar da lama vermelha e dos buracos, porém infelizmente a conclusão da obra jamais ocorreu, além disso, algumas ruas estão sendo asfaltadas só até a metade, e após isso as maquinas iniciam um pacote de asfaltamento em outra localidade, causando a fúria de quem aguardou a obra por tanto tempo.

CIDADE SEM FESTA É CIDADE TRISTE! ATÉ QUE PONTO?

É discrepante a informação de que o Pedrão aquece a economia, pode até ser que por uns dias a rede hoteleira lucre com novas hospedagens (o que não gera novos empregos, uma vez que os hotéis locais já estão com o quadro de funcionários preenchido). Mas existe a ilusão de que o comercio lucre com vendas de bebidas, roupas, calçados, etc.

Vejamos:

Os comerciantes que desejam vender bebidas no circuito do Pedrão, geralmente solicitam previamente uma carga de bebidas diretamente nas distribuidoras, e algumas não existem dentro do município, fazendo o capital local circular em outro município ou estado. Outro ponto é afirmar que o Pedrão movimenta o comercio local, até onde isto é verdade? As pessoas costumam comprar novas roupas e calçados no comercio em detrimento da festa, no entanto o que não é relato é o altíssimo numero de inadimplentes, as compras que são feitas no crediário, muitas vezes jamais são quitadas, e os comerciantes ficam no prejuízo.

O objetivo desta matéria não é desestimular a realização da festa, ou provocar divisão, antes disso, é mantido o compromisso de informar a sociedade os bastidores de uma ideia que lhe é vendida sem que eles conheçam os pontos fracos.

Existem patrocinadores? SIM! Mas a verba que é destinada a festa é suficiente para que a cidade não seja onerada?

Alguns argumentam que o Pedrão já se tornou uma atração cultural, e que a realização da festa tem efeito positivo sobre o comércio de Eunápolis, alavancando assim suas vendas, e movimentando um capital de giro, de forma considerável. Outros afirmam que todos nós temos direito a diversão e entretenimento, que a vida não é apenas trabalhar e pagar contas.

Hospital Regional, altos índices de reclamações

Atração Cultural se refere a tudo que indica e fomenta  a exposição por meio de representações LEGITIMAMENTE, oriundas ou pertencentes ao ambiente em questão. O Pedrão, ou festa do São Pedro, ocorre logo após as festividades juninas, ou seja: ainda possui ou deveria possuir atrações que fazem jus a localidade em que está acontecendo. Vale ressaltar que Eunápolis é uma cidade, situada no interior da Bahia, onde possuímos uma cultura valorosamente nordestina, em que se baseia no forró pé de serra, xote, baião, etc. Muito raro observamos esse tipo de musicalidade no Pedrão, evidenciando assim a própria desvalorização dos artistas da nossa própria cidade e região, e valorizando cantores de outras regiões do País.

Existe um Capital de Giro, e geração de emprego e renda? Meio a crise que o País tem atravessado, várias empresas de pequeno, médio e grande porte, tem buscado meio para se manterem ativas no comércio, e uma festividade assim, ajudaria e muito para que aumentassem as vendas, movimentasse o comércio. Contudo existe uma controvérsia, devemos nos LEMBRAR DE que a festividade durará APENAS TRÊS DIAS, e que para atender os requisitos das festas, o próprio comerciante terá que investir pesado junto aos seus fornecedores, seja eles de qualquer ramo: Alimentício, Hoteleiro, Vestuário, etc. Então de qualquer forma, existirá outro gasto, que é o INVESTIMENTO. Mas todo esse investimento terá o retorno esperado? EIS A QUESTÃO.
Conforme mencionamos acima, muitos pregam o discurso de que o Pedrão gera lucro e empregos. Mas quanto tempo dura esses empregos? 3 dias? Uma semana? Certamente não passa disso. E muitas vezes, a ilusão de lucro obtido, apenas tapará o buraco de um investimento altíssimo, que foi feito para atender os três dias de festa, é um cálculo simples. E essa ilusão de lucro obtido, durará por quanto tempo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *