Crise na educação: profissionais vão as ruas e protestam contra salário atrasado

A educação do município de Guaratinga vive momentos de crise que estão prejudicando o rendimento escolar dos estudantes. Os recorrentes atrasos nos pagamento do salário dos profissionais impulsionaram a APLB Sindicato a deflagrar, na última terça-feira (08), a terceira greve por tempo indeterminado neste ano na cidade.

Após três dias de paralisação, a APLB Sindicato realizou uma passeata pelas principais ruas da cidade na manhã desta sexta-feira (14). Munidos de cartazes e faixas, os manifestantes esclareceram à população os motivos da greve e manifestaram em frente ao prédio da Prefeitura de Guaratinga e da Câmara de Vereadores. A categoria reivindica o pagamento referente ao mês de agosto.

De acordo com o presidente da APLB Sindicato, Orlandy Pereira, a coordenação foi recebida pela secretária de Governo Ana Lídia Ribeiro, que não deu resposta alguma sobre a situação, e que a secretária de Educação estava viajando.

Ainda segundo a informação, as aulas só retornarão após a efetuação do pagamento de todos os profissionais da educação do município.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Informamos aos nossos internautas que o Foco Atual agora além de possuir suas matérias próprias, agora também somos Agregador de Links
+