Coqueiros ameaçam a segurança física e patrimonial dos banhistas

O americano George Burgess é especialista em tubarões. Desenvolveu um estudo estatístico da mais alta significância: há uma probabilidade 15 vezes maior de se morrer passando sob um coqueiro do que vitimado por um ataque de tubarão.

Uma das belezas naturais das áreas praianas é justamente os enormes coqueiros que enfeitam a costa do descobrimento. No entanto, banhistas estão expostos ao risco da queda de alguns cocos. Alguns turistas preferem aproveitar a praia em abrigos improvisados a beira mar, do que em barracas de praia, alguns deles se queixam do elevado valor dos produtos comercializados no local, deste modo preferem levar seu próprio alimento.

No entanto, optar pelas barracas improvisadas pode acarretar em sérios riscos, um deles, é justamente o despencar de cocos verdes sobre quem estiver passando no local, o que seria morte certa.

Além disso também existe o risco de dano patrimonial, caso o coco caia sobre algum veiculo.

Fica o alerta para os proprietários de barracas e para os órgãos competentes da prefeitura.

Boa diversão a todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Informamos aos nossos internautas que o Foco Atual agora além de possuir suas matérias próprias, agora também somos Agregador de Links
+