Após pedido de delegada, Vanderson está desclassificado do “BBB19”

Compartilhe

No começo da tarde desta quarta-feira (23), uma notícia pouco esperada chocou os confinados do “BBB19”. Após o pedido da delegada Tita Salim, titular da Delegacia de Atendimento à Mulher de Jacarepaguá (DEAM), no Rio de Janeiro, o participante Vanderson foi desclassificado do reality show.

O acreano precisará prestar depoimento para a Polícia carioca e com isso deixou o confinamento. Como nenhum brother pode sair da casa, ele está automaticamente desclassificado da disputa pelo prêmio de R$1,5 milhão. Um inquérito foi instaurado após denúncias de abusos feitas contra o biólogo em seu estado natal.

Tiago Leifert entrou ao vivo para falar com os brothers e informou que Vanderson estava fora do jogo: “Por uma questão jurídica, Vanderson teve que sair do confinamento e ter contato com o mundo exterior, por isso ele está desclassificado. Jogo que segue para vocês”.

O apresentador pediu para os confinados arrumarem as coisas do acreano e deixarem as malas na despensa. O “BBB19” segue com 15 participantes, o site oficial do programa já afirmou que não haverá substituto para o participante e que Leifert vai dar mais detalhes do caso no programa ao vivo da noite de quarta-feira (23).

perfil oficial de Vanderson no Instagram postou uma mensagem de apoio: “Infelizmente nosso herói foi desclassificado do jogo. Lembrando que não existe um veredicto final da justiça”, diz o texto.

Acusações

Vanderson foi intimado a depor na Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de Jacarepaguá, no Rio, após ser acusado de importunação sexual, estupro e violência doméstica. A defesa do brother nega as acusações.

Responsável pela investigação, a delegada Juliana de Angelis Carvalho, titular da Deam do Acre, disse ao UOLque foram registrados três boletins de ocorrência contra o biólogo e coordenador educacional indígena por lesão corporal no âmbito da violência doméstica, estupro e importunação ofensiva ao pudor.

O advogado Roberto Almeida, que defende Vanderson, disse já ter tomado conhecimento dos boletins de ocorrência. Segundo ele, “são acusações infudadas”.

Na semana anterior à estreia do “BBB”, Maíra Menezes, que foi namorada de Vanderson, acusou o participante de agressão física e psicológica. O fato teria ocorrido há 10 anos. O advogado de Vanderson, no entanto, informou que Maíra não é uma das três mulheres que fizeram os boletins contra o biólogo. Ele reconhece, entretanto, que a acusação dela feita em uma rede social pode ter motivado os depoimentos posteriores de supostas vítimas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Informamos aos nossos internautas que o Foco Atual agora além de possuir suas matérias próprias, agora também somos Agregador de Links
+