Após decreto de prefeituras, governo da Bahia declara situação de emergência em nove cidades por causa das chuvas

O governo da Bahia decretou situação de emergência em nove cidades do estado que foram afetados por causa de chuvas intensas. A decisão será publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) da próxima quarta-feira (4) e valerá pelo prazo de 90 dias. Antes do decreto estadual, algumas cidades já tinham reconhecido a situação.

O governo explicou que a situação de emergência considera os danos provocados pelas chuvas às atividades econômicas e à população dos municípios de Almadina, Coaraci, Ibicaraí, Ibicuí, Irecê, Itabuna, João Dourado, Juazeiro e Lapão.

Segundo o decreto, por causa da situação, “fica autorizada a mobilização de todos os órgãos estaduais, no âmbito das suas competências, para envidar esforços no intuito de apoiar as ações de resposta ao desastre, reabilitação do cenário e reconstrução”.

Mais cedo, algumas cidades baianas já tinham decretado o estado de emergência e calamidade pública por causa das fortes chuvas que caem desde o último domingo (1º). Não há registro de feridos.

Um desses municípios foi Almadina, que fica na região sul. De acordo com o secretário de Assistência Social, Antônio Brito, de domingo até esta terça-feira (3), 250 famílias foram atingidas pelas chuvas fortes que caem no sul da Bahia. Elas perderam móveis e eletrodomésticos.

Até a segunda-feira (2), ao menos 12 famílias atingidas ficaram desalojadas. Duas foram abrigadas em uma escola pública e outras dez preferiram ficar na casa de familiares. Nesta terça, todas essas famílias já haviam retornado para casa.

No decreto, a prefeitura de Almadina informou que a cidade registrou 100 mm de chuva. Ainda segundo o secretário, duas casas correm risco de desabamento e uma outra desabou parcialmente.

A prefeitura está servindo alimentação para as famílias, porque mesmo que esses moradores já tenham voltado para casa, eles perderam mantimentos com a chuva.

Uma das principais áreas afetadas foi a região do Largo da Paz, que ficou totalmente alagada. Por lá, a água da chuva atingiu uma altura de cerca de meio metro.

Ibucuí

 

A cidade de Ibicuí também decretou estado de calamidade pública por causa das chuvas intensas. Na publicação, a prefeitura afirma que várias casas foram alagadas.

Itabuna

A prefeitura de Itabuna, no sul da Bahia, decretou situação de emergência por causa do estrago causado pela chuva. Parte de uma casa no bairro São Roque desabou. Ninguém ficou ferido.

Não havia ninguém no local no momento do desabamento pois, segundo vizinhos, a família que mora no imóvel fica em alerta nos dias de chuva e deixa a casa devido à preocupação com riscos de desabamento.

Coaraci

 

As fortes chuvas que atingem o sul da Bahia deixaram pontes submersas e famílias desalojadas em diversas cidades da região. A prefeitura de Coaraci, também no sul da Bahia, decretou situação de emergência por causa da chuva. Não há detalhes dos estragos no município.

As cidades de Irecê e Juazeiro, no norte da Bahia, também estão sofrendo com os efeitos das chuvas. Na primeira, o estado de emergência também devem ser publicado no Diário Oficial.

Em Irecê, a chuva causou alagamentos em casas, ruas, na delegacia e no Hospital Regional Dr. Mário Dourado Sobrinho. O município registrou em 24 horas, 138,4 mm de chuva. A média esperada para o mês inteiro de novembro é de 100 mm.

Cerca de 100 famílias ficaram desalojadas e foram encaminhadas para escolas da região. O volume de água foi tão grande que cobriu carros estacionados pelas ruas de Irecê.

Já Juazeiro amanheceu com muita chuva, alagamentos e lama ficou espalhada pela cidade. Uma ponte para passagem de pedestres foi levada pela força da água. Segundo a prefeitura de Juazeiro, choveu 130 mm entre a tarde de segunda e a madrugada desta terça-feira.

A prefeitura não tem detalhes sobre desalojados, mas não há informações de feridos ou desaparecidos.

Por: G1 BA

Imagem: divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *