BALANÇO DA DEFESA CIVIL SOBRE MORTES, E SITUAÇÕES DAS CIDADES ATINGIDAS PELAS CHUVAS NO SUL BAHIA

Até esse exato momento, subiu para dez o número de mortos na região em decorrência das fortes chuvas que caíram no sul da Bahia desde a semana passada, segundo balanço da Defesa Civil estadual. O governo baiano informa que as enchentes, que começaram no meio da semana passada, já impactaram mais de 220 mil pessoas em todo o Sul, e extremo Sul baiano.

Foram confirmados até a noite deste domingo 12 de dezembro, sete mortes ao todo. De acordo a atualização da Defesa Civil da Bahia no início desta tarde, pelo menos 267 pessoas ficaram feridas e mais de 21 mil tiveram de deixar suas casas. Vinte e cinco cidades estão em situação vulnerável, e de emergência.

No estado de Minas Gerais, que também sofre com as enchentes, duas pessoas morreram na última semana. Hoje, os números ainda não foram atualizados. Onde aguardamos mais informações.

Segundo a Defesa Civil baiana:

Duas (2) mortes – Uma mãe e uma filha foram registradas no povoado de Ribeirão do Caldeirão, zona rural de Amargosa;

Três (3) em Itamaraju;

Duas (2) em Itaberaba;

Outras três (3) em Macarani, Prado e Ruy Barbosa.

De acordo a Defesa civil do estado, todos os municípios ficam no extremo sul da Bahia, e estão em situação de emergência.
As enchentes no Sul baiano e no norte de Minas foram provocadas por um ciclone extra tropical formado na costa Sul do país, o volume de chuvas chegou a 450 mm no extremo Sul da Bahia no meio da semana. De acordo com o prefeito de Camacan, Paulo do Gás (Podemos), estas são as piores inundações dos últimos 35 anos de toda a região.

Ainda segundo a Defesa Civil da Bahia, as chuvas deixaram 6.371 pessoas desabrigadas e outras 15.199 desalojadas às mais de 21 mil pessoas tiveram de deixar suas casas, mas, no caso dos desabrigados, os cidadãos necessitam de assistência do governo para ter uma moradia temporária até se ajustarem novamente.

O governo baiano reconheceu 25 municípios em situação de emergência, com impacto em pelo menos 220.297 vidas afetadas diretamente.

Nesta segunda (13), segundo a Secretaria Estadual de Infraestrutura, não há municípios isolados. O acesso a Prado onde duas pontes caíram- foi reestabelecido por terra, a pé ou de moto. Veículos deverão ser liberados até hoje à noite para trafegarem normalmente.

DUAS MORTES EM MINAS:

Segundo as informações adquiridas pelo nosso site focoatual.com, os números de ontem para hoje não foram alterados em Minas Gerais. Até esta manhã, foram registradas ao menos duas mortes em decorrência das chuvas, de acordo com o último boletim da Defesa Civil do estado.

Os óbitos foram registrados nos municípios de Engenheiro Caldas e Pescador, ao norte do estado, entre os dias 9 e 10 deste mês de dezembro. Segundo a Defesa Civil desde a última quarta-feira (8), ao menos 28 cidades e mais de 15 mil pessoas foram impactadas pelas fortes chuvas, em maior ou menor intensidade. Entre elas, quase 2.000 também ficaram desabrigadas nessas cidades.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.