RUI COSTA TEM NOVA ESTRATÉGIA PARA SOLUCIONAR O IMPASSE DA CHAPA

Com uma grande estratégia, o governador da Bahia Rui Costa (PT) pôs na mesa uma proposta ousada para solucionar o impasse da chapa governista para as eleições deste ano no estado.

Conforme as informações adquiridas, Rui, o chefe do Executivo baiano teria proposto que ele e o vice-governador, João Leão (PP), renunciassem ao governo no dia 2 de abril e ambos saíssem candidatos ao Senado Federal: Rui como titular e Leão como suplente. Pela proposta de Costa, se Lula for eleito presidente em outubro, ele seria nomeado ministro e, assim, abriria a vaga de senador para o líder do PP na Bahia.

Então assim vamos entender melhor a jogada do grupo. Seria atender ao outro maior aliado petista no estado, o PSD, o senador Otto Alencar, do partido, viraria governador para completar o atual mandato e seria o candidato à reeleição. Para isso, no entanto, seria necessário um arranjo intrincado pelo grupo.

Primeiro, o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), deputado estadual Adolfo Menezes (PSD), segundo na linha sucessória, teria que renunciar, o que levaria o presidente do Tribunal de Justiça do Estado (TJ-BA) ao cargo interinamente – até que a AL-BA elegesse por via indireta Otto para o Palácio de Ondina.

Conforme as estratégias de Rui Costa, e Lula, que é bem complexa a composição, e deixaria o senador Jaques Wagner (PT), tido até então como provável candidato a governador, sem concorrer a nenhum cargo. Mas ainda se mantendo como Senador. O cacique petista, no entanto, também é cotado a assumir um ministério caso Lula seja eleito abrindo vaga para seu suplente no senado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.