NOVA YORK EMITI DECLARAÇÃO DE EMERGÊNCIA DE DESASTRE APÓS ALTA DE CASOS DE COVID

A governadora de Nova York, Kathy Hochul, declarou “emergência de desastre” no momento em que o estado registra uma forte alta nos novos casos e internações relacionadas à Covid-19. Com a medida, o Departamento de Saúde local pode limitar os procedimentos considerados não essenciais e não urgentes em unidades médicas, para que os pacientes diagnosticados com o novo coronavírus recebam tratamento imediato. Na última sexta-feira (26),o Brasil decidiu que vai barrar viajantes de 6 países da África e ignorar passaporte da vacina.

“Continuamos a ver sinais de alerta sobre altas [de casos] de Covid no inverno, e embora a nova variante Ômicron ainda não tenha sido detectada no estado de Nova York, ela está chegando. Hoje, eu assinei uma ordem executiva para ajudar o Departamento de Saúde a aumentar a capacidade hospitalar antes de potenciais picos”, escreveu Hochul, no Twitter.

A ação, segundo a governadora, permitirá que o estado compre insumos essenciais para combater a pandemia de forma mais eficiente. Ela pediu para que a população se vacine o quanto antes. “Se vacine e receba a dose de reforço assim que você puder”, escreveu a governadora.

A decisão tomada pelo governo acontece no momento em que todas as regiões do estado registram uma forte elevação no número de casos. Segundo reportagem de O Globo, a média móvel dos últimos 14 dias foi de 6.666 casos diários, enquanto a média de internações é de 2.846. Na última quinta-feira (25) foram registradas 32 mortes, uma queda de 14% em relação aos números de 14 dias atrás.

Apesar do aumento de casos e internações, a governadora destaca a alta adesão da população local à vacinação. Segundo o CDC, 90,3% dos moradores adultos do estado receberam ao menos uma dose das vacinas disponíveis, sendo que 80,5% já completaram o ciclo vacinal. Entre a população total, 77,5% das pessoas receberam ao menos uma dose, e 68,2% completaram o ciclo.

Hochul pediu para que pais e responsáveis vacinem as crianças entre 5 e 11 anos. “As crianças entre 5 e 11 anos estão aptas a receber a vacina contra a Covid-19, e a folga de Ação de Graças é o momento perfeito para vacinar suas crianças mais novas”, escreveu.

Fonte: G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.